Muitos pacientes buscam o ortopedista com queixas de dores nos tornozelos. As causas podem apontar algo simples, mas também podem ser sinal de algum problema mais sério, por isso nenhuma dor que não passa após alguns dias deve ser ignorada, principalmente se acompanhada de outros sintomas como inchaço e vermelhidão.

Formado por diversas articulações, o tornozelo é a união da parte inferior da perna e o pé, e sua principal função é realizar o movimento de dorsiflexão, quando eleva o pé e o movimento de flexão plantar, quando abaixa o pé. Existem diversas razões para que o paciente se queixe de dor ou incômodo na região, como entorses ou traumas, artrite e/ou artrose, tendinite, e até mesmo patologias mais graves como reumatismo dos pés, conhecido como gota, trombose e até mesmo insuficiência cardíaca e venosa.

As entorses ou torções são a causa mais frequente de dor em pacientes de todas as idades. Ela pode ocorrer após virar, torcer o tornozelo, o que causa dor e dificuldade de movimentação no pé. A primeira recomendação quando isso ocorre, é providenciar uma compressa fria na região e repousar o corpo para verificar o comportamento seguinte.

Caso a dor permaneça, e outros sintomas surjam o mais apropriado é procurar um médico ortopedista, para uma avaliação mais precisa do caso, obtendo assim o diagnóstico apropriado para recuperação da lesão. O tratamento inadequado de uma entorse pode levar a uma cicatrização insuficiente o que pode prejudicar a longo prazo a estabilidade e recuperação do movimento.

Contusão, entorse, luxação e fratura – principais diferenças

Esses são os quatro tipos de lesão que causam traumas ortopédicos nos pacientes. Apesar de serem diferentes, vale mencionar que podem ocorrer de forma associada, prejudicando a mobilidade do paciente. Vamos entender melhor a diferença entre elas.

Contusão

Popularmente conhecida como pancada, a contusão se refere ao impacto de algum objeto contra o corpo. Ocorre normalmente quando há queda, batida ou quando algo cai em cima do pé. Neste caso não há lesões estruturais aos ossos, articulações e nem pele, e o tratamento consiste em crioterapia, repouso e medicação analgésica e anti-inflamatória.

Entorse

A entorse é mais conhecida como torção e muito comum nos tornozelos. Ela consiste em uma lesão nos ligamentos, causando sintomas como inchação, vermelhidão e roxidão, caso haja hematomas. Embora possa ser tratada com imobilização, gelo, repouso e medicação, lesões mais graves podem exigir fisioterapia e até mesmo cirurgia.

Luxação

Este tipo de lesão acontece quando a articulação perde sua anatomia porque um dos ossos se desarticula do outro. Também é comum dizerem que a articulação “deslocou” ou “saiu do lugar”. Muito confundida com fratura por apresentar desvio importante, os principais sintomas são dores, limitação do movimento, deformidade e inchaço e o tratamento deve ser realizado de forma imediata com auxílio médico.

Fratura

As fraturas acontecem quando o osso se quebra. Normalmente ocorre após quedas, acidentes de trânsito e até mesmo durante a prática de atividades físicas. O ideal é buscar auxílio médico para imediata imobilização com gessos, imobilizadores e órteses em caso de fratura simples, ou até mesmo para procedimentos cirúrgicos em casos mais graves.

Como comentado, nenhuma dor sentida por muito tempo deve ser ignorada. Portanto, mediante sintomas permanentes, consulte um médico imediatamente para evitar agravamento de doenças.

O Hospital Santa Virgínia conta com Centro de Ortopedia capacitado com diversos especialistas para tratamento de lesões como as mencionadas acima. Para mais informações acesse https://hsv.org.br/centro-de-ortopedia/.

 

Este conteúdo foi avaliado pelo Dr. Felipe Serzedello (CRM 175829) médico do Centro de Ortopedia do Hospital Santa Virgínia especialista em tornozelo.