Semana Santa

A Semana Santa é tempo de entrar em comunhão com a Santíssima Trindade. Neste período, é possível refletir e vivenciar profundamente o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Esta semana também marca o fim da Quaresma e o início do Tempo Pascal.

Durante esse período, a Igreja realiza celebrações litúrgicas para relembrar os passos do Salvador. Nelas, estão a Missa de Domingo de Ramos, Procissão do Encontro, Missa de Lava-pés, Benção dos Óleos, Veneração da Cruz, Vigília Pascal e a Missa da Ressurreição.

A Semana Santa tem início no Domingo de Ramos e finda no Domingo da Ressurreição.

Domingo de Ramos

No primeiro dia santo, é relembrada a entrada de Jesus em Jerusalém, poucos dias antes de abraçar livremente sua Paixão.

Já o Domingo de Ramos tem esse nome porque, na época, o povo cortou ramos de árvores para cobrir o chão onde o Salvador passou montado no mais simples dos animais, o jumento.

Com isso, Jesus despertou ódio, medo e inveja nos sacerdotes e mestres da lei. A partir daí, começa uma trama para condená-lo. Nessa celebração, o padre proclama o "Sermão das Sete Palavras", chamando os fiéis à penitência e à conversão.

Ofício das Trevas

Na segunda-feira, é celebrado o Ofício das Trevas, que trata de um conjunto de leituras, lamentações, salmos e preces penitenciais. A igreja fica às escuras tendo somente um candelabro triangular, com velas acesas que se apagam aos poucos durante a cerimônia.

Procissão do Encontro

Na Quarta-feira Santa, ocorre a "Procissão do Encontro", em que os homens saem de uma igreja ou um determinado lugar com a imagem de Nosso Senhor dos Passos, para se encontrarem com as mulheres que saem de outro ponto com a imagem de Nossa Senhora das Dores. Esse momento relembra o doloroso encontro entre Mãe e Filho.

Quinta-feira Santa

A Quinta-feira Santa possui quatro cerimônias litúrgicas: Benção dos Santos Óleos,
Lava-pés, Instituição da Eucaristia e Instituição do Sacerdócio.

Benção dos Santos Óleos

A primeira cerimônia é a Benção dos Santos Óleos, que serão utilizados durante o ano. Essa celebração conta com a presença de bispos e sacerdotes, e os óleos abençoados são: da Crisma, dos Catecúmenos e dos Enfermos.

Lava-pés

O Lava-pés é um ritual que relembra a última ceia de Jesus com seus Apóstolos, na qual o Salvador, como prova de amor e humildade, lava os pés dos seus seguidores. Este ato litúrgico é realizado pelo padre ou bispo para recordar o compromisso de estar a serviço da comunidade.

Instituição da Eucaristia

A Instituição da Eucaristia marca o ato de Jesus ter oferecido seu Corpo e Sangue ao Deus Pai, como forma de pão e vinho, entregando aos Apóstolos para que tomassem e oferecessem aos seus sucessores. A Eucaristia procede de duas palavras gregas “eu-charis", que significam Ação de Graças. Nela, está a presença real e substancial de Jesus Cristo. Este ato também dá início ao Tríduo Pascal.

Instituição do Sacerdócio

A Instituição do Sacerdócio é a celebração da Ceia do Senhor, pois Jesus, na véspera de sua Paixão, ao dizer: “Fazei isto em memória de mim", instituiu o sacerdócio católico, podendo celebrar a Eucaristia.

Veneração da Cruz

Na Sexta-feira da Paixão, é celebrada a Veneração da Cruz, na qual ela é apresentada à comunidade. Este momento leva a refletir e contemplar o mistério do crucificado com coração do discípulo amado, da mãe e do soldado que o transpassou ao lado.

Via Sacra

Na Sexta-feira Santa, também é realizada a Via-Sacra, como forma de refletir o caminho que Jesus percorreu até a sua morte de cruz. Em muitos lugares, são realizadas as encenações da Paixão, da Morte e da Ressurreição de Jesus, seguindo as 14 estações da Via-crúcis.

Sábado de Aleluia – Vigília Pascal

O Sábado Santo é um dia de reflexão, pois Jesus está no Sepulcro. Neste sentido, à noite, celebra-se a Vigília Pascal que é dividida em: Benção do Fogo, Procissão do Círio Pascal, Proclamação da Páscoa, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal, Ladainha de Todos os Santos, Benção da Água Batismal, Renovação das Promessas Batismais e Liturgia Eucarística.

Domingo da Ressurreição

O Domingo da Ressurreição ou Páscoa é o dia santo mais importante dos cristãos, pois foi quando Jesus Cristo venceu a morte e ressuscitou.

A palavra Páscoa vem do hebraico (Pessach) e significa a passagem da escravidão para liberdade, em que Jesus Cristo venceu a morte.

Páscoa e Tempo Pascal

O período do Tempo Pascal é de 50 dias, que se inicia no Domingo da Ressurreição e termina com a Festa de Pentecostes, que marca a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos.

Celebrar essa data é festejar a obra da redenção humana e da glorificação de Deus que Cristo realizou quando ressuscitou, destruindo a morte e renovando a vida de seus filhos.

Páscoa também é tempo de transformação e de uma nova perspectiva para o futuro, em que as ideias e costumes antigos devem ser deixados para trás, dando espaço para o início de uma nova vida.

“Se, pois, ressuscitastes com Cristo, procurai as coisas do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus”. (Cl 3,1).

Páscoa é tempo de crer na Ressurreição e viver a transformação no coração de cada um para, assim, ter uma vida santificada.