Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Tuberculose: saiba identificar os sintomas

Dr. Ronaldo Cavalheiro, pneumologista do HSV, esclarece as principais dúvidas sobre a doença que afeta cerca de 70 mil brasileiros por ano, segundo o Ministério da Saúde

Febre, emagrecimento, fraqueza, tosse e escarro com pus, por três ou mais semanas. Estes são os principais sintomas da tuberculose, doença que afeta cerca de 10 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, em 2017, a cada 100 mil habitantes, cerca de 35 estavam com tuberculose.

A tuberculose é uma infecção causada pela bactéria Mycobacterium Tuberculosis (ou bacilo de Koch). Ela acomete principalmente os pulmões, mas também pode atingir os rins, cérebro (meningite), ossos, gânglios, entre outros, explica o Dr. Ronaldo Cavalheiro, pneumologista do Hospital Santa Virgínia (HSV). Veja abaixo como é feito o diagnóstico, formas de tratamento e prevenção da doença.

Segundo o especialista, os principais fatores de risco são os que podem interferir na imunidade do paciente, além do contato com pessoas transmissoras.

“O diagnóstico depende de qual órgão é acometido, mas sempre buscando identificar o agente causador. Pode ser pesquisado no exame de escarro, de urina, de líquor (para a meningite) ou de material de biópsia (pleura ou de gânglio)”, esclarece o Dr. Ronaldo Cavalheiro, que atua no Centro de Cardiologia e Pneumologia do HSV.

Prevenção - uma maneira de prevenir a tuberculose é por meio da vacina BCG. Disponível na rede pública de saúde, a vacina deve ser dada às crianças ao nascer.

Tratamento - é feito com o uso de quatro tipos de antibióticos, geralmente, com duração de seis meses. A medicação não é vendida em farmácias e é disponibilizada nos postos de saúde.

Doutor, por que não se deve parar de tomar os remédios mesmo com a melhora dos sintomas?

A tuberculose é uma doença que demora para chegar a sua cura total. Em um mês, o paciente já apresenta melhora dos sintomas da tuberculose (febre, emagrecimento, fraqueza, tosse e escarro com pus), porém, a bactéria ainda não foi eliminada totalmente. Portanto, é fundamental seguir o tratamento até o final para que o Mycobacterium Tuberculosis não volte mais agressivo e resistente aos antibióticos, consequentemente, prolongando o tratamento.

Leia também: Dia Mundial de Combate à Asma

O Centro de Cardiologia e Pneumologia do Hospital Santa Virgínia (HSV) conta com equipe especializada para atendimento clínico e cirúrgico. Possui espaço unificado para a realização de consultas e exames de rotina como Espirometria (“Prova de Função Pulmonar”), Teste ergométrico, Eletrocardiograma, entre outros. Também dispõe de tratamento para o abandono do tabagismo, com equipe multiprofissional.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia | Publicado em: 24/3/2020

 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belenzinho - SP
Hospital Santa Virgínia © 2018