Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Centro de Estudos HSV inicia as atividades de 2020 com palestra

O técnico em radiologia do Hospital Santa Virgínia, Ricardo Antônio Trujillo, aborda particularidades dos principais exames de imagem

Em 20 de fevereiro, o técnico em radiologia do Hospital Santa Virgínia (HSV), Ricardo Antônio Trujillo, ministrou palestra sobre o tema: “Exames de imagem: tudo o que você precisa saber”, com orientações e esclarecimentos aos colaboradores. O evento marcou a abertura da programação do Centro de Estudos HSV em 2020.

O especialista abordou a evolução e os diferenciais das principais técnicas de diagnóstico por imagem, como Radiografia Convencional e Digital; Mamografia; Tomografia Computadorizada; Densitometria Óssea e Ressonância Magnética. Além disso, relatou sobre os cuidados necessários para cada procedimento. “Independentemente do exame, do simples ao complexo, é fundamental a proteção radiológica. Ela é baseada em quatro parâmetros: redução do tempo de exposição, redução da dose de radiação, distanciamento e blindagem”, afirmou o técnico em radiologia, que é especializado em Ressonância e Tomografia.

De acordo com Ricardo Trujillo, a Mamografia e a Tomossíntese Mamária são os exames de excelência para a detecção precoce do câncer de mama. Na sequência, o especialista falou sobre a Densitometria Óssea, principal procedimento para a prevenção e o diagnóstico da osteoporose. “O exame não utiliza contraste, é rápido, indolor e possui baixo nível de radiação. É de extrema importância o técnico saber o posicionamento correto do paciente e ter conhecimento anatômico apurado, para detectar a massa óssea”, esclareceu.

A Tomografia Computadorizada (TC) é o estudo dos órgãos realizado a partir do “fatiamento” das imagens, que, por meio de um software, transforma as fotos em duas ou três dimensões. Ela é mais indicada para identificação de Acidente Vascular Cerebral (AVC), além de pequenas alterações em ossos, tecidos, entre outras estruturas do corpo. Um dos destaques é a Angiotomografia Coronariana, um exame de alta precisão com reconstrução em 3D das artérias do coração.  “No Hospital Santa Virgínia, seguimos um Protocolo de AVC, que segue diretrizes para otimizar o diagnóstico e o tratamento da doença, assim, evitando que o paciente tenha complicações e sequelas”, comentou Ricardo.

Por fim, o técnico em radiologia explicou sobre a Ressonância Magnética (RM). Este exame possui o tempo médio de realização de 20 minutos e não emite radiação. Entre outras indicações, a RM contribui para o diagnóstico precoce de esclerose múltipla e de tumores cerebrais. Por ser feito por radiofrequência, o procedimento necessita de cuidados especiais, como não entrar na sala com objetos metálicos, maquiagem e joias. “O questionário respondido antes do procedimento é fundamental na prevenção de incidentes e eventuais danos à saúde”, concluiu.

Assim como ocorre na Tomografia, na Ressonância Magnética, pode ser solicitado o uso de contraste (substância injetada na veia para realçar a parte interna dos vasos, órgãos, entre outros). Vale ressaltar que existem contraindicações e a utilização da substância deve ser autorizada pelo paciente, com indicação do médico responsável. No HSV, são observados critérios seguros na aplicação de contrastes e adotadas medidas de proteção radiológica, sempre visando à segurança do paciente e dos profissionais.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia | Publicado em: 2/3/2020

Bootstrap Slider
 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belém - São Paulo/SP
Hospital Santa Virgínia © 2020