Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Tempo Pascal

Com o Domingo da Páscoa, iniciamos a oitava da Páscoa (oito dias de festa solene) e também o Tempo Pascal (50 dias). Tempo de celebrarmos a certeza da vida nova em Cristo Jesus ressuscitado.

O Tempo Pascal compreende 50 dias – da Páscoa a Pentecostes – e que se revestem de verdadeira e profunda alegria os nossos corações.

Tempo Pascal é o momento de recordar e oferecer a todos os fiéis, às comunidades cristãs e à Igreja inteira a grande oportunidade de tomar maior consciência e de melhor integrar, na existência do dia a dia, esta dimensão fundamental da fé: Ressurreição! Páscoa! Vitória! Três palavras que podem expressar lindos sentimentos às pessoas e, possivelmente, levem a algumas atitudes positivas.Unidos ao Senhor na difícil caminhada deste mundo, reacendemos a luz da fé e aquecemos o nosso coração com o carinho de Jesus Cristo, o Homem-Deus. Tal calor e luz que, muitas vezes, ameaçam apagar-se e esfriar-se. Nós, no entanto, fortalecemos a esperança, aprofundamos a caridade, que é o selo da perfeição.

Cada domingo é um viver a Páscoa do Senhor! O segundo domingo é o da Misericórdia. Tempo de graça e paz! No terceiro, O reconhecemos na fração do pão, pois Ele está no meio de nós e nos convida a estar em caminho com nossos irmãos cansados e desanimados. Em seguida, temos o domingo do Bom Pastor, Dia Mundial de Oração pelas Vocações. No quinto, a caridade fraterna, amor que une todos os fiéis e se tornará sinal de reconhecimento do amor de Cristo.

No sexto domingo, temos a promessa de Jesus: ‘eis que enviarei outro Paráclito’, princípio da vida pascal da Igreja e de todo cristão. A liturgia já nos prepara para o final do Tempo Pascal e para celebrarmos as festas a caminho de Pentecostes. No sétimo, temos a Ascensão, que é também o Dia Mundial das Comunicações Sociais. Daí, começa a semana de preparação de Pentecostes e vive-se a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. No último, temos Pentecostes, que é a plenitude da Páscoa de Cristo por meio da Igreja, precedido de uma vigília.

Tempo este muito especial, em que entendemos que Páscoa não se explica, mas se crê e se vivencia este grande milagre que só a fé é capaz de assimilar: milagre da nova criação nesse Dies Domini. Eis um renascer de homens e mulheres novos, livres de todo tipo de escravidão, livres para amar de verdade e na Verdade.

Vivamos com intensidade o Tempo Pascal e façamos da nossa vida uma vida Eucarística, de permanente Aleluia!

Cardeal Orani João Tempesta 

Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ) 

Fonte: CNBB (texto adaptado)

 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belenzinho - SP
Hospital Santa Virgínia © 2018