Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Segurança e precisão nos exames de imagem

Dr. Saulo Miranda Souza, coordenador do CDI, ministra palestra pelo Centro de Estudos HSV

“Segurança e precisão nos exames de imagem - Qual o melhor exame? Contraste: sim ou não?”. Este foi o tema da palestra promovida pelo Centro de Estudos do Hospital Santa Virgínia (HSV), em 4 de setembro de 2019, no auditório da instituição. A abertura foi realizada pelo Dr. Armando Pedroso Ramos, anestesiologista, presidente do Conselho Médico e vice-presidente do Centro de Estudos HSV.

Em sua apresentação, o Dr. Saulo Miranda Souza, coordenador do Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) do HSV, explicou a diferença entre os principais exames de imagem, esclarecendo dúvidas sobre o uso de contrastes, proteção radiológica e medidas de precaução. “O Hospital Santa Virgínia possui protocolos que asseguram a segurança do paciente, utilizando métodos com baixa dosagem de radiação e critérios seguros na aplicação de contrastes”, esclareceu o especialista, que é membro titular do Colégio Brasileiro de Radiologia e da Sociedade Paulista de Radiologia.

Entre os exames realizados no HSV estão: Raios-X, Contrastados, Ultrassonografia, Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética, Mamografia, Tomossíntese Mamária e, em breve, Cintilografia e PET-CT.

O Dr. Saulo abordou os diferentes tipos de radiação e as formas de proteção adotadas atualmente. “Sempre é preciso avaliar as condições do paciente, qual é a suspeita clínica e os benefícios da técnica. Gestantes e crianças requerem cuidados específicos, com menor dose e tempo de exposição. Em alguns casos, é possível considerar métodos diagnósticos alternativos”, ressaltou o médico.

Na sequência, o radiologista comentou sobre as diretrizes de contraste (substância usada nos exames que ajuda a obter uma melhor definição das imagens, podendo ser por vias oral, retal, intravenosa, entre outras). Os meios mais comuns são o contraste iodado não iônico e o gadolínio. Estes contrastes são utilizados nos exames de imagens do CDI e apresentam baixa toxicidade e índice mínimo de reações alérgicas, sendo eliminado pelo organismo, sobretudo pelos rins. “Vale esclarecer que nem todos os sintomas indicam reações ao contraste. Por exemplo, o paciente pode apresentar ansiedade, calor e vontade de urinar”, comentou o Dr. Saulo.

O especialista concluiu: “Para cada doença, tem um protocolo específico. Os critérios de indicação de exames dependem da patologia e da hipótese descrita pelo médico. A avaliação clínica é o mais importante, utilizando a imagem como auxiliar no diagnóstico e condução do melhor tratamento”.

O técnico em radiologia André Antonio da Costa destacou a importância da palestra e a possibilidade de interação com outros setores do HSV. “A apresentação foi excelente, pois trouxe diferentes abordagens relacionadas à proteção radiológica e precisão diagnóstica, com uma oportunidade de troca de experiência, esclarecimento de dúvidas e expansão do conhecimento”.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia

Publicado em: 16/9/19

Bootstrap Slider
 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belém - São Paulo/SP
Hospital Santa Virgínia © 2020