Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Quarta-feira de Cinzas e Quaresma

Anualmente, a Igreja Católica celebra a Quarta-feira de Cinzas. A data significa o início do tempo litúrgico da Quaresma. De acordo com a tradição, os judeus acreditam que o momento em que se senta nas cinzas representa o arrependimento dos pecados.

Na celebração católica, a cinza é colocada sobre as cabeças para recordar a todos que tudo na Terra é passageiro, e que não se deve apegar às coisas deste mundo, como relatado no Antigo Testamento: “que somos pó e que ao pó da terra voltaremos”, (Gn, 3, 19).

Desse modo, é preciso estar com a alma purificada para se encontrar com Deus e para a passagem da Quaresma.

A Quaresma é o tempo litúrgico que antecede a festa da Páscoa. O período foi instituído como obrigatório no século IV. Seu nome possui significados bíblicos e refere-se aos 40 dias em que Jesus enfrentou as tentações no deserto antes de sua crucificação.

Nesse período, deve-se preparar para a ressurreição de Jesus Cristo por meio de três princípios fundamentais: oração, jejum e esmola.

A oração é o momento de reconciliação e aproximação de Deus e também preparar-se para a festa da Páscoa.

“Confessai, pois, vossos pecados uns aos outros e rezai uns pelos outros a fim de serdes curados; a oração fervorosa do justo tem grande valor. Elias era pessoa como nós; rezou com insistência para que não caísse chuva, e não choveu sobre a terra durante três anos e seis meses. Depois rezou de novo, e o céu deu a chuva, e a terra produziu seu fruto”. (Tg. 5, 16-18)

O jejum em questão não significa passar fome, mas sim o momento de conciliar-se com Deus e consigo mesmo. É o momento de abandonar uma prática supérflua ou, por exemplo, um vício.

“Quando jejuardes, não fiqueis com ar abatido como os hipócritas, que desfiguram seu rosto para mostrar que estão jejuando. Na verdade vos digo: já receberam o que deviam receber. Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, para os outros não notarem que estás jejuando, mas só teu Pai que está lá no secreto. E teu Pai, que vê no secreto, te dará a recompensa”.  (Mt. 6, 16-18)

A esmola é a prática da caridade e, novamente, da reconciliação consigo e com o próximo. A ajuda a um irmão pode ser feita com a doação de alimento, de uma muda de roupa ou até mesmo disponibilizando um conselho.

“Toma de teus bens para dar esmola. Nunca afastes de algum pobre tua face, e Deus não afastará de ti sua face. Tua esmola seja de acordo com os bens que possuis: se tens muito, dá mais; se tens pouco, não tenhas receio de dar esmola de acordo com aquele pouco. Porque assim acumulas um bom tesouro para o dia da necessidade. Pois a esmola livra da morte e impede que se caia nas trevas”.  (Tb 4, 7-10)

Dessa maneira, os fiéis realizam o que lhes é pedido nesse período litúrgico tão rico e importante da Igreja Católica e da vida cristã.

Fontes: Portal A12 e Canção Nova

 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belenzinho - SP
Hospital Santa Virgínia © 2018