Hospital Santa Virginia - Institucional - Notícias



Centro de Estudos HSV aborda o tema: redução de mortalidade por doenças cardiovasculares

Dr. Jefferson Jaber, coordenador do Centro de Cardiologia e Hemodinâmica do Hospital Santa Virgínia, explica os principais cuidados preventivos para garantir a saúde do coração

Em 24 de julho de 2019, o Centro de Estudos HSV realizou mais uma palestra aos colaboradores da instituição. Alinhado ao 40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), o tema abordado foi “Reduzindo a mortalidade por doenças cardiovasculares”, com apresentação do Dr. Jefferson Jaber, coordenador do Centro de Cardiologia e Hemodinâmica do Hospital Santa Virgínia (HSV).

O especialista iniciou a palestra apresentando dados alarmantes sobre os motivos de óbitos no Brasil, destacando que cerca de 30% das mortes são causadas por doenças cardiovasculares. “A expectativa de vida diminui a partir do momento em que o paciente tem um problema cardíaco ou vascular”, esclareceu. Ainda de acordo com a pesquisa apresentada, entre 2008 e 2014, no Sistema Único de Saúde (SUS), o número de internações por Síndrome Coronária Aguda (SCA) aumentou em 28,7%.

De acordo com o Dr. Jefferson Jaber, para mudar esta realidade, é necessário adotar estratégias adequadas de prevenção de doenças cardiovasculares nas instituições de saúde, com o envolvimento de toda equipe multidisciplinar. “É preciso avaliar o risco total de o paciente ter o primeiro evento cardiovascular, além de analisar os fatores individuais, para definir uma estratégia terapêutica. Pode ser apenas com mudança de hábitos e medicação ou, em alguns casos, uma abordagem intervencionista”, pontuou.

Além dos fatores de risco não-modificáveis (idade, sexo, histórico familiar), existem aqueles que são modificáveis (tabagismo, obesidade, álcool). A adoção de medidas preventivas com hábitos saudáveis é fundamental para evitar e controlar doenças cardiovasculares. “Precisamos focar mais nestes fatores de risco modificáveis”, complementou o cardiologista.

Outro ponto de destaque apresentado pelo médico foi a relação entre os óbitos e a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS). “A hipertensão aumenta os riscos de doenças coronarianas, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e de mortes prematuras”, afirmou o médico.

“A diabetes também é outro fator de risco importante. A principal causa de óbito dos pacientes diabéticos é a doença coronariana. Cerca de 65% deles vão morrer com evento cardiovascular”, explicou o especialista. Assim, como forma de prevenção, é fundamental ter uma dieta equilibrada e a prática regular de atividade física.

Para identificar essas doenças cardiovasculares, é necessário realizar exames específicos, de acordo com o risco de cada paciente. Os mais comuns são: ecocardiograma, teste ergométrico, eletrocardiograma, holter de 24 horas e, em alguns casos, a cintilografia do miocárdio, angiotomografia de coronárias e cateterismo cardíaco, entre outros.

Por fim, o médico apresentou o Protocolo de dor torácica, seguido no HSV, que visa priorizar o atendimento a pacientes com Síndrome Coronária Aguda. “É importante sistematizar o diagnóstico e a terapia. Uma vez identificado o paciente de alto risco e tratado adequadamente, é possível preservar os músculos e outros órgãos”, ressaltou.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Santa Virgínia

Publicado em: 2/8/19

Bootstrap Slider
 Imprensa  Centenário  Contato
Av. Celso Garcia, 2.294 - Belenzinho - SP
Hospital Santa Virgínia © 2018