Laboratório de Análises Clínicas

O Laboratório de Análises Clínicas do Hospital Santa Virgínia foi inaugurado em julho de 2007, um ano depois da instituição completar 90 anos. Até então, o HSV contava com laboratórios externos para a realização de exames. Foi, por exemplo, o primeiro hospital em que o Laboratório Fleury se instalou, ainda no início dos anos 90. Depois, até a inauguração do laboratório próprio, aconteceu a parceria com o Lavoisier.

A partir dessa fase, com o trabalho demonstrado por meio de equipe técnica experiente de Enfermagem e de analisadores laboratoriais automatizados e interligados a um sistema de informática para agilizar a liberação de resultados, a atuação do laboratório foi sendo naturalmente reconhecida por todo o hospital. Além disso, o número de exames aumentou e novos exames foram incorporados à rotina do serviço.

Segundo o Dr. Alexandre Fortini, que está à frente do laboratório desde a inauguração, os critérios para a escolha dos analisadores laboratoriais foram inovação, relacionamento direto com a empresa fabricante do aparelho e fornecedora do reagente e agilidade na manutenção, já que o hospital atende casos de urgência e emergência.

De acordo com o médico, a escolha dos biomédicos também é bastante criteriosa. “Escolhemos profissionais experientes na área de laboratório clínico. O processo de seleção inclui uma prova prática e também uma entrevista objetivando o conhecimento técnico na especialidade”.

Em 2009, o Laboratório de Análises Clínicas do HSV inaugurou a coleta domiciliar, cuja prestação de serviços atinge sete bairros próximos. “A iniciativa partiu da observação do dia a dia de trabalho da equipe de Enfermagem, pois alguns pacientes idosos tinham dificuldade de locomoção”, conta o Dr. Alexandre.

Atualmente, o laboratório está estruturado com um aparelho capaz de realizar 800 exames por hora e tecnologia para excluir interferentes nas amostras sanguíneas.

Para o Dr. Alexandre, os diferenciais do laboratório do HSV são o relacionamento interpessoal com o corpo clínico para interpretação de exames realizados, colaborando para elucidação do diagnóstico da doença, possibilidade de o paciente internado ter todo o histórico de resultados de exames e seguir acompanhando após a alta, entre outros.